12 de nov de 2013

Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar nas obras de duplicação da BR-101/NE (PE/AL/SE/BA)

Durante as obras de duplicação da BR-101/NE (PE/AL/SE/BA), a Gestão Ambiental/DNIT por meio da equipe responsável pelo Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar, realiza vistorias nas áreas de apoio (pedreiras e jazidas) e frentes de obras com o intuito de avaliar se estão sendo implantadas as medidas de controle para redução da emissão de material particulado e fumaça.

Para avaliação da fumaça é utilizado a Escala Ringelmann para monitorar os equipamentos movidos a óleo diesel. Esse método busca avaliar a coloração da fumaça expelida e comparar com o padrão 2 da referida escala, conforme preconiza a Resolução do CONTRAN nº 510/77. Este padrão nada mais é que o segundo nível de coloração da escala. A fumaça monitorada não deve ultrapassar a cor representada nesta cartela, ou seja, 40% de opacidade.

Escala Ringelmann



Desde o início das campanhas a gestora ambiental já constatou três equipamentos emitindo fumaça com coloração acima do permitido na legislação durante suas atividades. Com o objetivo de solucionar este problema, a gestora notificou à construtora solicitando a realização de manutenção nos equipamentos, de modo que a fumaça expelida pelos mesmos apresentem densidade colorimétrica inferior a 40%. A atuação da Gestora Ambiental, por meio da notificação e das orientações repassadas, contribuiu para que a Construtora desmobilizasse os equipamentos e realizasse os devidos consertos , reduzindo a opacidade da fumaça.

Para o controle da emissão de poeira, no caso de obras rodoviárias, é necessário uma avaliação rápida para a execução imediata das medidas mitigadoras. Dessa forma, a equipe realiza monitoramento visual da emissão de material particulado, ou seja, toda vez que é observada significativa emissão de poeira, é solicitada verbalmente a aspersão de água no local.

O clima seco de setembro a fevereiro desta região contribui para o aumento da poeira durante as atividades, sendo necessário intensificar a aspersão de água, que nem sempre é possível devido à época de estiagem que reduz significativamente os níveis dos rios. Complementando o Programa de Controle da Qualidade do Ar são aplicados questionários às comunidades lindeiras para avaliar o grau de insatisfação da população quanto à poeira gerada próximo às residências. Devido à preocupação com a saúde dos moradores, são realizadas entrevistas nas unidades de saúde que atendem a população lindeira para verificar se aumentou a incidência de atendimentos à pacientes com problemas respiratórios após o início das obras.

Nos casos de reclamação e aumento de atendimentos, a gestora informa à construtora responsável pelo lote de obras onde estão ocorrendo estes registros, solicitando que sejam intensificadas a aspersão de água durante as atividades na região.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...